πCOR

cabecPi.png

Palestra
πCOR
Susana Oliveira e Sá

14 de março
10 h | Agrupamento de Escolas a Lã e a Neve
15 h 30 min | Escola Secundária Quinta das Palmeiras

 

Sinopse

πCOR
A Matemática e o π
A COR e a ARTE
A PERFEIÇÃO DIVINA: Somos tod@s Bel@s

Os gregos foram os primeiros a mostrar por quais motivos a razão dos círculos de tamanhos distintos é a mesma. Trata-se de uma simples propriedade das figuras semelhantes. Arquimedes foi quem aproximou mais o número π do valor real, aproximando a circunferência polígonos regulares de 12, 24, 48 e 96 lados, determinando uma limitação para π: ou seja, 3,14085 < π < 3,142857.

Dessa forma, com o passar dos anos, os valores foram sendo melhorados e aproximados ao real. No entanto, foi a partir do século XX, com uso de computadores e dos algoritmos computacionais que se tornou mais precisa a definição do valor de π.

Curiosamente, π é aproximadamente o dobro de φ, um número mágico, cuja origem mística matemática remonta à Antiguidade (no período decadente dos Gregos e Romanos) e expressa a Proporção Divina.

Ora, Leonardo Da Vinci, já no Renascimento, homem curioso, como dele sabemos, dedicando-se à ARTE, brindou-nos com o Homem Vitruviano desenhado na  circunferência.

dvAuto retrato de Da Vinci

hvHomem Vitruviano

Iremos descobrir a beleza da matemática da cor, a matemática do divino e que, sobretudo, qualquer um de nós possuímos propriedades dimensionais que obedecemos a uma espantosa exatidão da Proporção Divina. Tudo o que nos rodeia e tod@s somos um produto dessa exatidão.

Nesta sessão, com a ajuda de uma fita métrica, um pouco de atenção e curiosidade, recorrendo a dois cálculos muito simples, irei provar que a cor é mágica (obras de Miguel Ângelo, Albercht Dürer, Leonardo da Vinci), a arquitetura é perfeita (Edifício da ONU em NY, Pentagrama) e, finalmente que tod@s nós somos bel@s.

 

Susana Oliveira e Sá

susanasa

Investigadora do CIeC do Instituto de Educação da Universidade do Minho (Portugal) e do CGEN da UFG – Regional de Catalão, Brasil.Pós-Doutorada em Desenvolvimento Curricular, Doutoramento em Ciências da Educação, Especialização em Desenvolvimento Curricular, com a tese Ensino, Aprendizagem e Avaliação no Ensino Superior: Perspetivas e Práticas, Licenciatura em Ensino de Física e Química e Mestrado em Supervisão Pedagógica, licenciatura obtida na Universidade do Minho. Investigadora em vários projetos científicos internacionais da FCT. Formadora do software de análise qualitativa webQDA, realizando formações de curta duração, tutoriais, webinars e webmeetings. Editora e revisora de pesquisas em revistas nacionais e internacionais e de livros. Realiza seminários e conferências sobre ensino, avaliação e aprendizagem no ensino superior. Organizadora do Congresso Internacional CIAIQ (Congresso Ibero-Americano de Pesquisa Qualitativa).

Create your website at WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close