Concurso “Poemas ao Número Pi” 2019/2020 – Poemas Vencedores

Poemas Vencedores

Categoria Júnior

1.º lugar
πutilidades
Pseudónimo: Hermione Granger
Autora: Mariana Terenas Massano
(Escola Básica de São Domingos)

πutilidades

Já tem uma certa idade,
no início camuflado.
Mas, Arquimedes e a sua criatividade
com vários polígonos foi melhorado.

Um número mascarado de grande,
pois é uma dizima infinita.
É impossível de decorar,
mas temos de o usar.

Entre o 3 e o 4
o π encontras de vez.
É como o gato Maltez
toca e tudo fez!

Nas áreas e perímetros
muito fácil de utilizar.
Até com uma roda de bicicleta
o podemos calcular.

Em toda a nossa vida, dele vamos precisar,
nem que seja para um quadro centrar!
É um numero irracional,
mas que põe a nossa cabeça a funcionar.

 

2.º lugar
Poema ao Pi
Pseudónimo: Chofrina
Autora: Leonor Filipa Matos Marques
(Escola Básica de São Domingos)

Poema ao Pi

O Pi não apareceu assim
dos pozinhos de perlim pim pim…
Para o descobrir
tiveram de fazer cálculos, sim!

O Pi usa-se aqui, e então?
Também se usa no Japão.
É um número mundial
que serve para fazer contas e tal.

Não existe só no número em si.
Nós passamos o dia a ouvir o Pi
na Matemática
ou aqui ou ali.

Pi estabelece a proporção
entre o perímetro e o diâmetro
de uma circunferência.
Faz sentido ou não’?

Com o Pi no planeta Terra
é possível fazer cálculos
da área de um círculo
e da superfície de uma esfera.

O valor de Pi
não é um obstáculo,
pois quantas mais casas decimais tem em si
mais exato é o cálculo.

 

3.º lugar
À Descoberta do π
Pseudónimo: Presidente numeiro
Autor: Manuel Eduardo de Sousa e Silva
(Escola Básica de São Domingos)

À Descoberta do π

Desde o tempo dos egípcios
Que te andamos a estudar.
Conseguirá a raça humana
O teu fim identificar?

Babilónios e egípcios
Começaram-te a estudar,
Nem faziam eles ideia,
Aonde o estudo os ia levar.


Apesar de não ser grande,
Infinito parece ser.
Quantos mais milhões de algarismos
Terá o π que fornecer?

Alcançaremos um final?
Ninguém pode garantir!
Isto faz com que a vida de matemáticos
Continue a fluir.

Único e original,
Que mais podemos dizer?
Conseguiremos identificá-lo
Antes da nossa geração morrer?

Menção Honrosa
Pi
Pseudónimo: O trio do CS
Autores: João Pereira, Flávio Correia e Rúben Cristóvão
(Escola Básica n.º 2 de Teixoso)

Pi

O Pi é infinito?
Fica a questão.
E tão especial
que não se escreve em fração.

No Egito, ele foi usado
antes de Cristo nascer.
Ele foi encontrado,
o mundo o passou a conhecer.

No Jardim do Lago,
existe uma escultura π.
Moreira Neves a construiu
E a Covilhã orgulho sentiu.

Também existe uma ponte
em forma de Pi.
Será que foi coincidência?
Sendo ou não, fica a referência.

 

 

 

Categoria Sénior

1.º lugar
Meditando em PI
Pseudónimo: Bu’ D’Art
Autora: Maria da Luz Aires Coelho

Meditando em PI

Ao ter o Pi para calcular,
Diz o ego entristecido:
“Ah, se eu soubesse medir
A toda a volta este círculo!

Se medir a toda a volta
Um círculo com fita métrica,
Uma linha fica solta
Na caixa da aritmética."

E assim ia pensando
Num caminho sem ter volta
E nos cálculos vai cismando
Para achar o Pi que anda à solta!

Julgando-se um Arquimedes
Entre o perímetro e o diâmetro
Diz logo para si mesmo:
“Não te assustes, não te quedes!
Não é nenhum anfidesmo!"

E toda a certeza sua
Desta famosa constante
Faz do Pi na Matemática
O número mais intrigante.

O número Pi é infinito
Trilhões de casas decimais
Mas há quem tenha gabarito
Para as equações e muito mais!

Sem dos cálculos se queixar
Pôs reticências no fim.
Vai caminhando a pensar
Que o Pi é para encontrar,
Não há outro número assim!

 

2.º lugar
Valsa do Pi
Pseudónimo: Pi(Arte)
Autora: Maria da Luz Aires Coelho

Valsa do Pi

Em todas as voltas da vida
Há um Pi a cada esquina
Pi que adoça, Pi que dói
Pi que por vezes inquina.

E na roda da desgraça
De o Pi não encontrar
Há um comboio de corda
Que não para de rodar.

E roda como quem pede
As contas certas da vida
Roda sempre, roda e impede
A jornada adormecida.

Mas há quem chegue a deitar fora
Quando enganados estão
Os resultados do Pi
E o lastro do coração!

Nas linhas do seu encontro
E de um cálculo achar
Ai o Pi … ai o recontro
De um teorema para amar!

 

3.º lugar
Para que serve o Pi?
Pseudónimo: El Léon
Autor: Leonel António Portela

Para que serve o Pi?

O Pi é uma baralhação!
Três, vírgula, um, quatro...
Olhai lá, que pretensão,
Até parece que faz teatro!

Altivo, brincalhão e demagogo:
Sem ele o piloto torna-se jogo...
E o pião passa a ser voz de cão
Se pifava pedia chouriço, vinho e pão.
Sem Pi, o piano mede doze meses...
E de piolhos? Vês, não vês?
A piada ganha nome de tia velha
A pitanga vai quase nua. Fedelha!
Sem Pi, a pipeta tornar-se mentira
Se vai piegas chama o Becas, gira!

E se pioramos da loucura? Ora... oramos!

Já está:
O carro pilotado vai cheio.

E o Pi?

Bem, o Pi servirá para piscinas, rodas e luas
Planeta, tampas e bolas nuas...

Mas para mim, serve para brincar!
Brinquedo de escrever e calcular
Brinquedo de sonhar...
Create your website at WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close